PUB

Fact-Checks

“Sleepy smoothie”: Batido de banana e especiarias ajuda a adormecer?

3 Jun 2024 - 10:11
falso

“Sleepy smoothie”: Batido de banana e especiarias ajuda a adormecer?

No TikTok e no Instagram, circula um vídeo em que se partilha uma receita de um batido que, supostamente, ajuda a adormecer. Esta bebida, que nas publicações é descrito como “sleepy smoothie” (batido para dormir, em português), contém bebida vegetal de amêndoa, banana, curcuma, canela, noz-moscada e pimenta-preta. Mas será que este batido tem um efeito comprovado no sono?

É verdade que este batido de banana e especiarias ajuda a adormecer?

Não existe evidência científica que comprove que ingerir um batido com bebida vegetal de amêndoa, banana, curcuma, canela, noz-moscada e pimenta-preta ajuda a adormecer ou que, por si só, tenha algum impacto no sono. Quem o adianta ao Viral, em declarações, é Joaquim Moita, pneumologista e presidente da Associação Portuguesa de Sono (APN).

Ainda que alguns dos alimentos utilizados neste “sleepy smoothie” tenham um potencial efeito no sono, do ponto de vista de Joaquim Moita, “a dieta num todo é mais importante do que uma determinada bebida” promovida como uma suposta solução.

Nesse sentido, “a dieta mediterrânica é um bom exemplo”, salienta. Segundo o médico, esta é uma dieta que “tem todos os nutrientes necessários e de uma forma equilibrada”, sendo, por isso, promovida “internacionalmente como indicada para melhorar a qualidade do sono” (ver aqui).

De facto, a banana é um alimento rico em potássio, magnésio e vitamina C, nutrientes que têm alguma influência na qualidade do sono.

Contudo, tal como já tinha adiantado o especialista do sono Miguel e Meira Cruz, em esclarecimentos anteriores ao Viral, “não existem estudos com metodologia cuidada no que respeita à eficácia deste alimento na qualidade do sono”. 

PUB

Para mais, o especialista também tinha referido, na altura, que não encontrou “nenhuma evidência que aponte para doses exatas do consumo de banana com efeitos no sono”.

Por exemplo, um estudo de 2021 sugeriu que “a administração de banana pode reduzir os distúrbios do sono em idosos, podendo ser considerada como um suplemento alternativo para reduzir os distúrbios do sono nos mais velhos”.

Ainda assim, a dose de banana utilizada neste estudo que mostrou resultados promissores foi de 260 gramas, uma quantidade superior à utilizada num batido.

No caso da bebida vegetal de amêndoa verifica-se algo semelhante. Este alimento também é rico em magnésio (um nutriente importante para a qualidade do sono).

No entanto, apesar de haver estudos favoráveis sobre a influência do óleo de amêndoa e das amêndoas inteiras no sono (ver aqui e aqui), não há nada que sugira que a bebida vegetal de amêndoa tenha um impacto real no sono.

Noutro plano, em relação ao efeito das especiarias utilizadas – curcuma, canela, noz-moscada e pimenta-preta – no sono, a evidência também não é robusta

Os estudos (ver aqui, aqui, aqui e aqui) que indicam um efeito promissor desses ingredientes no sono foram todos feitos em animais. Por esse motivo, não se pode extrapolar estes resultados, já que não há forma de saber se os efeitos em humanos seriam iguais.

Em suma, mesmo que se verifique um potencial benefício no sono de alguns dos ingredientes do “sleepy smoothie”, a evidência não é robusta. Além disso, não há nada que comprove que ingerir um batido com todos estes alimentos vai ajudar a adormecer.

PUB

Que outras medidas têm impacto no sono?

Ainda no campo da alimentação, Joaquim Moita refere que é importante evitar “dietas hipercalóricas e com muita gordura” que têm um impacto negativo no sono.

Para mais, segundo o especialista, é preciso ter atenção ao consumo de bebidas que também podem ter um efeito negativo o sono de forma negativa, como café, chá preto e bebidas energéticas.

O pneumologista recomenda que se evite ao máximo consumir estas bebidas a partir do período da tarde.

Além da alimentação, existem outras alterações de estilo de vida que têm uma influência positiva na qualidade do sono. 

Na perspetiva de Joaquim Moita, “a mais importante, a regra número um, é a regularidade”. É essencial estabelecer-se “uma hora para levantar e uma hora para deitar”, frisa.

Por norma, recomenda-se que um adulto durma “entre sete e nove horas”, adianta o especialista. Algumas pessoas “ficam bem com sete, outras com oito e outras com nove”, mas o importante é que, dentro dessa recomendação, haja consistência no número de horas que se dorme todos os dias.

Além disso, a prática de exercício físico regular também é importante para uma boa higiene do sono. 

No momento de preparar o sono, é essencial ter atenção a alguns aspetos. 

Em primeiro lugar, “antes de dormir deve-se relaxar, tem de haver um corte com o que aconteceu durante o dia”, defende Joaquim Moita. Segundo o pneumologista, uma boa forma de o fazer é tomar “um banho quente”.

PUB

Para mais, é igualmente relevante pôr de lado o telemóvel, os tablets e a televisão. Isto porque a luz destes dispositivos “inibe a produção de melatonina – uma hormona fundamental para o adormecimento”.

Por último, deve-se preparar o quarto. Joaquim Moita destaca a importância de o quarto ser “silencioso”, “escuro” e com “a temperatura adequada” (idealmente entre os 18 e os 22 graus).

falso

Categorias:

Sono

3 Jun 2024 - 10:11

Partilhar:

PUB