PUB

Fact-Checks

Quem tem o “intestino preso” deve evitar beber água gelada?

7 Jul 2024 - 08:30
falso

Quem tem o “intestino preso” deve evitar beber água gelada?

Em vários vídeos do TikTok aconselha-se quem tem “o intestino preso” a evitar beber água gelada. Num desses vídeos, alega-se que a obstipação é “sinal de que o intestino está inflamado”, devido ao acumular de “toxinas no corpo”, e que a água morna ou quente ajuda a libertar essas mesmas “toxinas”.

Será verdade que a temperatura da água ingerida interfere com o bom funcionamento do intestino grosso? Há evidência científica que comprova esta alegação?

Beber água gelada é prejudicial para quem tem obstipação?

Não existe evidência científica robusta que confirme esta afirmação. Leopoldo Matos, gastroenterologista no Hospital Lusíadas de Lisboa, explica ao Viral que a temperatura da água ingerida “não tem um efeito direto” no intestino grosso e na formação de fezes, uma vez que esta é aquecida durante o processo digestivo.

“Do ponto de vista prático, a água fria pode atrasar um pouco o esvaziamento do estômago, mas, em princípio, vai ser aquecida e torna-se mais parecida com a temperatura interna do corpo”, esclarece o especialista.

Ao ser ingerida, a água passa pelo estômago e é “absorvida no intestino delgado”, voltando ao intestino grosso “por via sanguínea para hidratar as fezes”. Uma correta hidratação torna as fezes “mais grossas”, para “incomodar a pessoa para que vá à casa de banho”. 

“É importante que as pessoas com prisão de ventre bebam líquidos, mas estes não vão atuar pela via do tubo digestivo. Atuam por via sanguínea e o sangue mantém uma temperatura constante”, acrescenta o gastroenterologista.

Leopoldo Matos lembra que a “correção da temperatura é feita na boca e no estômago” e “não é a água fria que chega ao final do sistema digestivo”.

PUB

A obstipação ou prisão de ventre é uma condição caracterizada por movimentos intestinais desconfortáveis e pouco frequentes. Segundo a Universidade de Johns Hopkins, considera-se prisão de ventre quando o paciente evacua “menos de três vezes por semana”, defecando fezes “pequenas, duras e secas”.

“Fezes duras e secas são o resultado da absorção excessiva de água pelo intestino grosso”, pode ainda ler-se no artigo publicado pela Universidade Johns Hopkins. 

Os alimentos ingeridos – que se passam a chamar quilo quando chegam ao intestino grosso – são transformados em fezes e a água existente vai sendo absorvida durante o processo.

No entanto, “quando as contrações musculares do intestino grosso são lentas ou vagarosas, as fezes movem-se muito lentamente, resultando na absorção de muita água”, dificultando a sua expulsão.

Num artigo, publicado em 2011, destaca-se a importância do consumo de água na função gastrointestinal. Os autores explicam que os fluidos “são geralmente absorvidos no intestino delgado proximal”, sendo essa absorção determinada pela taxa de esvaziamento gástrico.

Refere-se ainda que “um consumo inadequado de fluidos é apontado como uma causa comum da obstipação” e que “o aumento da ingestão de fluidos é frequentemente um tratamento recomendado”. No entanto, não é feita neste estudo qualquer referência ao impacto da temperatura da água ou de outras bebidas nos casos de prisão de ventre.

“As evidências sugerem, no entanto, que o aumento de líquidos só é útil em indivíduos em estado hipohidratado e tem pouca utilidade em indivíduos euhidratados [nível de hidratação adequado para o bom funcionamento do organismo]”, pode ainda ler-se no artigo. 

Segundo o Serviço de Saúde Britânico (NHS, na sigla inglesa), as principais causas de obstipação são a ingestão insuficiente de alimentos ricos em fibra (como fruta, vegetais ou cereais) e de líquidos, assim como a falta de atividade física, as alterações na rotina diária e as situações de stress, ansiedade ou depressão.

PUB

Alguns medicamentos também podem provocar obstipação como efeito secundário, pelo que deve consultar a bula médica antes de iniciar a toma. Durante a gravidez e com o avançar da idade (após os 65 anos) torna-se mais comum sofrer de prisão de ventre.

Em conclusão, uma boa hidratação pode reduzir o risco de obstipação, no entanto, a temperatura da água não terá impacto significativo. Não existe evidência científica que comprove que a ingestão de água gelada ou de outras bebidas frias seja prejudicial para pessoas que sofram de prisão de ventre.

falso

Categorias:

Alimentação

7 Jul 2024 - 08:30

Partilhar:

PUB