PUB

Hidratar e proteger do sol. 5 cuidados a ter com o cabelo no verão

26 Jun 2024 - 08:30

Hidratar e proteger do sol. 5 cuidados a ter com o cabelo no verão

Os efeitos da exposição solar na pele são um tema popular no verão. Mas os raios solares, a água do mar e o cloro das piscinas também podem ter impacto no cabelo.

PUB

Em esclarecimentos ao Viral, Alia Ramazanova, médica de clínica geral e especialista em tricologia, explica quais os cuidados a ter com o cabelo durante esta época do ano.

Porque é que o cabelo precisa de alguns cuidados específicos durante o verão?

Alia Ramazanova confirma que, de facto, no verão “é extremamente importante termos cuidados extra com o cabelo durante o verão”.

Estes cuidados, segundo a especialista, devem ser tidos em conta sobretudo “quando há uma exposição mais prolongada à radiação solar ou à água clorada e à água salgada das piscinas e do mar”.

A pensar nisso, a médica enumera cinco cuidados essenciais a ter com o cabelo durante o verão.

  • Proteger o cabelo e o couro cabeludo do sol

Alia Ramazanova começa por fazer a distinção entre os cuidados “a ter com o cabelo” dos cuidados a ter “com o couro cabeludo”.

Por norma, em quem tem muito cabelo, “o próprio cabelo acaba por criar uma barreira física de proteção para o couro cabeludo”, portanto, nesses casos, é raro haver queimadura solar.

Contudo, quando a pessoa “tem menos densidade capilar”, ou tem o cabelo separado sempre da mesma forma (com risco ao meio ou sempre para o mesmo lado), o perigo de queimadura aumenta.

Nesse sentido, a recomendação “é utilizar algum tipo de protetor barreira, como os chapéus ou os lenços”, avança a tricologista.

Para quem não gosta de usar estes acessórios, aconselha-se a utilização do mesmo protetor solar que é utilizado para proteger a pele.

PUB

Isto é especialmente importante no caso das pessoas calvas. Segundo a médica, esta “é uma zona que está exposta constantemente” e deve ser protegida da radiação solar, sobretudo no verão.

Por outro lado, também se deve ter alguns cuidados em relação aos fios de cabelo, nomeadamente na proteção da exposição à luz solar.

Segundo Alia Ramazanova, existem alguns produtos específicos que podem ser aplicados no cabelo, para protegê-lo das agressões do sol.

Este tipo de produto “envolve o fio do nosso cabelo, fazendo com que haja uma reflexão da radiação solar”, ou seja, “a radiação solar não penetra o cabelo”. 

A razão pela qual “é recomendável utilizar estes produtos, sobretudo se sabemos que vamos ter uma exposição mais prolongada ao sol, é que há evidência que confirma que a radiação ultravioleta tem, de facto, efeitos bastante negativos no fio do cabelo” (ver aqui e aqui).

De acordo com os estudos, depois da exposição solar “o cabelo fica muito mais seco, quebradiço e sem brilho”, salienta a médica.

As pessoas que pintam ou descoloram o cabelo têm de ter um cuidado extra, porque, nesses casos, “o efeito da exposição solar acaba por ser ainda mais agressivo e com efeitos mais negativos”, realça.

  • Passar o cabelo por água antes e depois de ir ao mar ou à piscina

Além do sol, a água das piscinas e do mar também pode danificar o cabelo. Por um lado, “as piscinas têm uma substância (além do cloro), utilizada para desinfeção, que tem metais pesados”, adianta Alia Ramazanova.

PUB

Quando, no verão, “humedecemos o cabelo diretamente com esta água clorada e com todos os produtos químicos, há uma reação química que pode dar uma tonalidade mais esverdeada ao cabelo”.

Para evitar este cenário, “a recomendação é sempre molhar o cabelo com água doce primeiro, para que o fio fique ensopado em água doce, e só depois mergulhar para dentro da piscina”.

Desta forma, “o cabelo não vai absorver logo esta água cheia de produtos químicos”.

O mesmo deve ser feito antes de mergulhar na água do mar, mas, neste caso, é para evitar que “a água salgada degrade o cabelo, já que esta tem o poder de ressecá-lo”, avisa.

Se possível, o ideal é “passar também a cabeça por água doce, de cada vez que se sai da água da piscina de da água do mar, para minimizar ainda mais esses efeitos negativos”, conclui a médica.

  • Apostar na hidratação do cabelo

Como no verão o cabelo está especialmente exposto a alguma agressão, Alia Ramazanova considera essencial apostar-se “nos condicionadores, nos cremes e nas máscaras hidratantes”.

Durante o resto do ano, recomenda-se “fazer uma máscara hidratante (ou reparadora) do cabelo uma vez por semana”, aponta. No verão, isto pode ser feito “de forma diária, sem qualquer problema”, garante.

Os condicionadores também têm um grande papel na proteção do cabelo, sobretudo porque, além de “criarem uma película protetora à volta dos fios de cabelo”, ajudam no momento de “pentear cabelos mais compridos”, defende.

  • Evitar a utilização de secadores e de pranchas

É necessário ter algum cuidado na utilização de aparelhos que potenciam o dano do cabelo, como secadores e pranchas, durante todo o ano. Mas, no verão, em particular, é prudente evitar a sua utilização, de modo a não expor o cabelo a agressões desnecessárias.

PUB

Se for necessário utilizá-los, é fundamental “utilizar sempre sprays protetores térmicos antes, para proteger o cabelo dessa agressão térmica”, salienta Alia Ramazanova.

  • Retirar o excesso de água antes de prender o cabelo

Do ponto de vista da especialista em tricologia, deve-se sempre retirar o excesso de humidade do cabelo antes de o prender.

No entanto, para tal, destaca-se num texto informativo publicado no site da Academia Americana de Dermatologia (AAD, na sigla inglesa), não se deve esfregar o cabelo, mas sim “envolver o cabelo numa toalha para absorver a água” ou “deixar o cabelo secar ao ar livre”.

PUB

Quando está muito molhado, refere Alia Ramazanova, também se deve “evitar pentear ou escovar o cabelo, porque ele está muito mais fragilizado, havendo um maior risco de rutura do fio”.

Depois de este excesso de água ser absorvido, “pode-se apanhar o cabelo, desde que não se façam penteados que puxam muito o cabelo, ou que se utilize elásticos que danifiquem a própria fibra do cabelo (como os de borracha)”.

Segundo a médica, “os elásticos que estão envolvidos em tecido” são mais adequados, porque “não facilitam a rutura da fibra capilar”.

26 Jun 2024 - 08:30

Partilhar:

PUB